(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mini-presídio já tem área definida

Segurança Comentários 21 de agosto de 2009

Depois de muitos anos, finalmente, foi definida uma área para a construção de um novo estabelecimento penal em Anápolis. Agora, faltam o projeto e os recursos financeiros


Aprovado na Câmara Municipal, projeto de lei do Executivo autorizando a compra da área para a construção do mini-presídio de Anápolis. A matéria já foi sancionada pelo prefeito Antônio Gomide. Segundo ele, a Prefeitura fez a sua parte, definindo o terreno, a principal exigência para a obra. “Agora, estamos mais próximos da solução para um problema crônico, que se arrasta há vários anos”, diz Antônio Gomide, referindo-se, certamente, ao trabalho que passa a ser de responsabilidade do Governo Estadual, que, em última análise, é o responsável pela política carcerária no Estado.
Acertada a aquisição da área - 160 mil metros quadrados, localizada às margens da BR 414, proximidades da Base Aérea - inicia-se uma nova fase: a busca pelos recursos federais para a construção da unidade. Ressalte-se que em duas ocasiões o dinheiro esteve à disposição do município para esta finalidade, mas foi redirecionado, por falta do terreno e, consequentemente, de um projeto. “Agora, precisamos começar tudo de novo, mas, desta vez, com a garantia da área e a vontade política de vários atores em resolver a questão”, comenta o prefeito.
Câmara
Antônio Gomide elogiou o esforço da Câmara Municipal, que se reuniu em sessão extraordinária visando agilizar a sua aprovação, assim como as ações do Poder Judiciário e do Ministério Público. O Prefeito assegurou que não fazia nada além da sua obrigação ao encaminhar a definição do terreno. Lamentou, apenas, a medida não haver sido tomada por administrações anteriores, o que teria permitido que, hoje, o projeto estivesse em uma etapa bem mais avançada. “Parece ter faltado foco”, avalia.
Em tramitação acelerada, na segunda-feira, 17 de agosto, a Câmara Municipal aprovou a lei para a aquisição do terreno, numa sessão extraordinária, realizada às 10 horas. Em seguida, o documento foi encaminhado ao prefeito Antônio Gomide que, em reunião, na qual estavam presentes diversas autoridades envolvidas na questão, chancelou o projeto, transformando-o em lei municipal.
Já na terça-feira, 18 de agosto, a lei foi sancionada pelo prefeito Antônio Gomide, com a previsão de que a documentação fosse encaminhada a Brasília de modo a se iniciar o pleito por recursos. “Precisamos manter a união de forças mostrada até agora, para que as próximas etapas aconteçam com rapidez e nós consigamos o objetivo comum que é a construção do novo presídio”, declarou Gomide.
Foram diversos os agentes proporcionadores do sucesso desta primeira fase. A Câmara Municipal, com o empenho na aprovação da lei, a Prefeitura de Anápolis, que assumiu a compra do terreno embora não seja sua responsabilidade do ponto de vista constitucional, Ministério Público, Judiciário, Polícia Militar e Associação de Proteção e Assistência aos Condenados e voluntários como Edson Tavares, Diretor Superintendente do Porto Seco Centro Oeste.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Ações provocam redução de homicídios

16/08/2018

Atribuída pelo titular do Grupo de Investigação de Homicídio, delegado Vander Coelho como consequência de várias açõe...

Ex-Delegado Geral receberá homenagem

09/08/2018

O ex-delegado-geral da Polícia Civil Álvaro Cássio dos Santos será homenageado nesta sexta-feira,10, pela manhã, com o d...

Batalhão combate crimes e tem reunião de comando

09/08/2018

Na manhã da última quarta-feira,08, policiais da viatura 8886 do 28° BPM foram solicitados para atender uma ocorrência, ...

Goiás tem queda nos homicídios e roubos

03/08/2018

Goiás registra queda em 11 dos 12 indicadores criminais monitorados nos primeiros sete meses de 2018. A comparação é com ...